segunda-feira, 19 de maio de 2008

História da Educação Especial - Parte I



História da Educação Especial na Antiguidade e Idade Média

O trabalho aqui apresentado estudou a História da Educação Especial na Antiguidade e Idade Média. Na antiguidade as pessoas diferentes, com limitações e necessidades diferenciadas, sendo incapazes de irem em busca de sua sobrevivência, eram abandonadas em ambientes perigosos, o que facilitaria a sua morte, uma vez que não se adaptariam a sociedade vigente. Alguns escritos ainda nos relatam que a organização social do mundo primitivo via a deficiência, a enfermidade, a incapacidade de algum membro, como algo associado às forças misteriosas da natureza, cujos elementos temiam, porque não podiam explicar e controlar. No começo da Idade Média as pessoas que eram vistas como "anormais" estavam associadas à bruxaria e maus presságios, o que para sociedade da época era inaceitável, acarretando na sua morte na maioria das vezes. No decorrer da Idade Média em virtude do cristianismo, as pessoas que eram deficientes, eram por predestinação divina, portanto eram dignos da boa ação dos outros membros da sociedade. Com isso o deficiente passa a ocupar um lugar de benevolência social. Ao analisarmos a história da Educação Especial nestes dois tempos distintos, notou-se que com as mudanças nos contextos históricos, a sociedade foi aos poucos mudando seu tratamento com relação aos deficientes, porém a discriminação jamais foi abolida e hoje ainda vemos os reflexos disso na sociedade.
GRUPO 1-
Karla Madrid, Karla Erstling, Francieli Maffini

7 comentários:

Karla disse...

Como pode-se observar no trabalho apresentado sobre a História da Educação Especial na Antiguidade e Idade Média, as mudanças com relação ao tratamento e aceitação das pessoas com alguma deficiência foram notórias,pelo menos durante a cronologia apresentada.
Contudo são raros os casos que podemos citar onde se obteve uma inclusão considerada evolutiva no acolhimento das pessoas deficientes.
Sendo assim, podemos observar que na atualidade, casos de exclusão tanto na sociedade como na família, ainda persistem.
Relate aqui casos ou apenas comente sobre o tratamento dedicado aos deficientes na Antiguidade, Idade Média ou até mesmo na atualidade.
Será de grande importância se você como futuro educador, analisasse as formas de inclusão e as repensasse, para que estas acontecessem de maneira eficaz e não trouxessem nenhum prejuízo principalmente emocional tanto para as crianças com deficiências quanto para as ditas normais.
Desde já agradecemos os comentários aqui postados!!
Karla Madrid. Karla Raquel. Franciele Maffini

Frann Lutz disse...

Não diferente do trabalho das colegas, o nosso trabalho também relata a dificuldade de haver a aceitação dessas pessoas que eram vistas como criaturas abobináveis, e por isso mortas, até pouco tempo atrás.
Conseguimos ver claramente em nosso mundo moderno, as tecnologias assistivas para essas pessoas que são tão importantes e cheias de saúde quanto nós e que hoje ainda havendo preconceito elas estão conquistando o seu espaço na sociedade.

Liliane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liliane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joice disse...

Foi surpreendente o destino que era reservado aos deficientes nos tempos passados.Mas na modernidade, embora, a sociedade esteja abrindo novas oportunidades a essas pessoas necessitadas de cuidados especiais ainda tem certos preconceitos que as excluem da sociedade como no mercado de trabalho, por exemplo, ainda vem acontecendo, pois são poucas as oportunidades ofertadas.Nós como futuros educadores, deveremos nos empenhar mais e tentar ao menos ajudar a mudar a visão da sociedade, pois os deficientes são tão iguais quanto a nós.

lyly_ortiz@yahoo.com.br disse...

No trabalho apresentado sobre a História da Educação Especial o que me chamou a atenção foi o modo com que as pessoas tratavam mal os deficientes. Ainda hoje as pessoas ditas “normais” não aceitam as pessoas deficientes, pois há pouco tempo as pessoas com deficiência começaram a buscar seu espaço e a lutar pelos seus direitos.Antes ficavam em casa sem poder ir a escola, pois os próprios pais tinham vergonha dos seus filhos.
Nós como futuros educadores devemos procurar descobrir nos nossos alunos deficientes seu potencial e suas habilidades. Os incentivando para que sejam independentes na sua vida que possam estudar, trabalhar e se divertir.

carina disse...

Era horrivel a maneira de como as passoas deficientes eram tratadas...na idade média não tinham ao menos uma chance de se defender,mas com o passar dos tempos isso foi aos poucos mudando,mas ainda,não foi abolida a discriminação com essas pessoas,pois a sociedade é muito cruel e vemos esses reflecxos ainda por ai....